Ex-BBB Dhomini é condenado após bater em empresário

Neste sábado (25), a profissional da imprensa, Mariana Morais, colunista do Correio Braziliense, compartilhou com exclusividade que o ex-BBB Dhomini foi condenado pela justiça de Goiânia por ter espancado o ex-sócio e empresário Ailton Maranhão. A audiência de conciliação teria ocorrido na última sexta-feira (23), no Fórum Criminal de Goiânia.

A briga entre as partes aconteceu na segunda semana de junho deste ano, em um bar da capital de Goiás, o qual o famoso também era proprietário. A agressão foi flagrado pelas câmeras de seguranças do local e nos registros é possível ver o momento em que Dhomini agride Ailton Maranhão e o advogado que acompanhava o empresário.

Continua depois da publicidade

A ação contra o ex-BBB chegou ao fim após ele ter aceitado um acordo proposto pelo promotor de Justiça responsável pelo caso. De acordo com a proposta do Ministério Público do estado, o campeão da terceira edição do Big Brother Brasil ficará obrigado a cumprir 40 horas de trabalhos comunitários. Não bastasse isso, André Augusto Ferreira Fontes, o legítimo nome de Dhomini, ainda segue sendo processado por danos morais e materiais.

Já os outros processos, que correm pela vara cível, ainda não tiveram a primeira audiência, pois o famoso não teria comparecido no dia marcado. Conforme com Ailton Maranhão, o ex-sócio teria proposto resolver a questão dentro do ringue de luta. “Rafael Carvalho, meu sócio e amigo, junto com Popó Freitas, propôs esta luta. Ele já tinha cogitado essa possibilidade e, logo em seguida, a possibilidade se concretizou com uma simples conversa que tive com Nilton Freitas, irmão do lutador. Pode ser uma boa saída para a solução do caso. Haja vista que o empresário teve enormes prejuízos financeiros com toda essa situação”, contou Ailton à colunista.

Relembre o caso
Dhomini foi flagrado agredindo o empresário Ailton Maranhão e o advogado Artur Camapum no último dia 13 de junho, em um bar em Goiânia. Na oportunidade, o famoso disse que a briga aconteceu após ter sido ameaçado por um dos sócios do bar em meio ao fim da sociedade que ele e mais outros três empresários tinham

Camapum não confirmou a participação de Dhomini na sociedade e informou que ele participava como garoto-propaganda do negócio. Ele informou também que registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil (PC) para investigação do caso.

O vencedor da terceira edição do BBB afirmou que estavam tentando desfazer o negócio mais de um mês após um suposto desvio de verba no local e apropriação indébita. Já o sócio que sofreu a agressão disse que o dinheiro era desviado, na verdade, por Leonardo Scaff, o único sócio proprietário do bar. Scaff, por sua vez, afirmou que a sociedade acabou depois que Maranhão tirou seu filho do contrato social e nunca pagou o que lhe era devido.

Na ocasião, Dhomini fez uso das redes para se retratar pela sua conduta e apresentar sua versão do ocorrido. “Sei que nada justifica o que eu fiz e que eu estou errado. Peço desculpas. Eu não devia ter perdido a cabeça e devia ter procurado uma delegacia”, disse Dhomini.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais