Black Friday teve mais 9 mil reclamações após o encerramento, segundo o Reclame Aqui

A Black Friday em 2020 acabou com muitas pessoas surpresas. Devido à pandemia Covid-19, as pessoas estão se concentrando nas compras online e os descontos são menores do que a versão anterior. Portanto, a “Black Friday” deste ano ultrapassou ligeiramente o número de reclamações do canal Reclame Aqui.

fup202011dd4555
Black Friday de 2020 foi considerada ‘fraca’ por descontos pequenos | Imagem: RENATO S. CERQUEIRA

De acordo com dados das plataformas que monitoram as questões do consumidor, 9.160 reclamações foram registradas nesta sexta-feira e, em 2019, foram 8.800 reclamações. O CEO global do Reclame Aqui, Mauricio Vargas (Mauricio Vargas) considera que a Black Friday e o desempenho foi fraco. Ele acredita que a versão deste ano foca mais no atendimento, na experiência do cliente e na logística, e não houve muita loucura, então as reclamações não atingiram o esperado . Mas para ele, Black ainda não finalizou.

Continua depois da publicidade

O desempenho da loja nos próximos dias vai mostrar se as reclamações aumentaram.

Os produtos eletrônicos sempre foram os mais necessários nas promoções em grande escala, mas neste ano tiveram um desempenho ruim. Devido à alta do dólar americano, os descontos neste segmento não foram significativo. Durante o pico da pandemia, o número de pessoas comprando “linha branca” (eletrodomésticos) aumentou e há poucos produtos em estoque que podem ser vendidos na Black Friday.

Segundo o Reclame Aqui, um dos destaques da denúncia é a propaganda enganosa: 27% das denúncias. Na edição de 2019, muitos problemas técnicos e de infraestrutura foram encontrados, mas não neste ano. Devido às restrições do novo coronavírus, estima-se que aproximadamente 7 milhões de novos consumidores começaram a fazer compras online pela primeira vez na Black Friday.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais