Rei do Calypso acaba de falecer e deixa os fãs consternados

O renomado intérprete e músico estadunidense Harry Belafonte, cujo legado abrange diversas áreas da arte e do ativismo, faleceu aos 96 anos de idade, nesta terça-feira (25), em seu lar, localizado em Nova Iorque.

De acordo com o representante que conversou com o periódico The New York Times, a causa do óbito foi insuficiência cardíaca, um problema que afeta milhões de pessoas em todo o mundo.

Na década de 1950, Harry Belafonte ingressou no cenário musical, deixando sua marca e rompendo preconceitos étnicos. Ele foi um pioneiro na inserção de seu estilo singular no cenário da música folclórica, uma conquista que ressoa até hoje.

Com origem jamaicana, o cantor recebeu o título de Rei do Calypso por difundir esse gênero caribenho nos EUA.

Através de canções icônicas como Banana Boat (Day-O) e Jamaica Farewell, ele conquistou o coração de muitos fãs e ajudou a popularizar a música caribenha em solo americano. Veja sua foto a seguir.

O disco Calypso, que possui ambas as músicas citadas, alcançou um sucesso estrondoso. Ele permaneceu na liderança das paradas da Billboard durante 31 semanas após ser lançado, em 1956, tornando-se um marco na história da música.

Além disso, Harry Belafonte teve uma extensa trajetória como ator, iniciando sua carreira cinematográfica em Ilha nos Trópicos (1957). Sua atuação cativante e versátil lhe rendeu papéis em produções de grande sucesso como Bobby (2006), Kansas City (1996), O diabo, a carne e o mundo (1959) e Infiltrado na Klan (2018).

O talento de Belafonte não se limitou à arte, já que ele também se destacou como um ativista fervoroso na luta pelos direitos civis. Sua dedicação a causas sociais fez com que ele se tornasse uma figura respeitada e influente nessa área.

Harry Belafonte assumiu o papel de um dos representantes da Unicef na promoção da paz e bem-estar. Sua atuação como embaixador da boa vontade permitiu que ele se engajasse em projetos humanitários e colaborasse com outras personalidades em prol de um mundo melhor.

Ao longo de sua vida, Belafonte conquistou diversos prêmios e honrarias, reconhecendo seu talento e contribuição tanto no campo da música quanto no ativismo social.

Ele permanecerá na memória de seus admiradores e seguidores como um ícone e um exemplo a ser seguido.

A partida de Harry Belafonte deixa um legado de arte, ativismo e humanidade, que continuará a inspirar gerações futuras e a influenciar o curso da história.

Sua memória permanecerá viva através das canções, filmes e lutas que marcaram sua vida e carreira.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais