Qual é a verdade por trás do sequestro da menina que mobilizou SC, veja o que diz a polícia

Os eventos que envolveram o sequestro da criança que aconteceu na cidade de Criciúma, situada no Sul de Santa Catarina, e seu subsequente resgate nesta quinta-feira (24), agora entram em uma fase mais esclarecedora.

Durante uma entrevista coletiva conduzida pelo Governo do Estado, foram compartilhadas informações mais detalhadas a respeito do ocorrido e também sobre a atuação da polícia.

Continua depois da publicidade

Após um dia de intensa busca, a criança foi reunida com seus pais no decorrer desta quinta-feira, 24 de agosto. O processo de resgate abarcou elementos tecnológicos, deslocamentos, detenções, correspondências e uma considerável investigação por parte das autoridades policiais.

Os sequestradores exigiram um resgate de mais de R$ 11 milhões da família em troca da libertação da criança para seus pais. De acordo com as declarações do delegado da Polícia Civil de Santa Catarina responsável pelo caso, Ulisses Gabriel, nenhum esforço foi poupado na busca pela vítima.

A Polícia Civil tinha a missão de resgatar a vítima sã e salva e devolver aos pais. Começamos a fazer um trabalho intenso, blindamos toda a equipe que estava fazendo a investigação “, afirmou o delegado.

Dentre os detalhes compartilhados, foi revelado que a criança não apenas foi mantida como refém, mas também permaneceu confinada no compartimento de bagagem de um veículo.

Segundo Ulisses Gabriel, o sequestro envolveu a participação de cinco indivíduos. Quatro deles foram identificados, com um já sob custódia das autoridades. O quinto membro do grupo criminoso ainda permanece não identificado, mas as investigações da Polícia Civil continuam em curso.

O primeiro indivíduo detido no caso desempenhou um papel crucial ao colaborar com as autoridades na localização da criança. Isso ocorreu porque, após sua prisão, ele coordenou com outro sequestrador o procedimento para entregar a menina.

Entretanto, o indivíduo já havia levado a criança até o estado do Rio Grande do Sul, motivado pelo seu receio ao ver seu cúmplice detido. Apesar de todas as dificuldades, a polícia conseguiu recuperar a menina em segurança.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais