Idosa é descoberta viva dentro de saco em necrotério após ter morte confirmada em hospital de cidade catarinense

Este caso teve uma enorme repercussão nas últimas horas e viralizou ao ganhar destaque nos principais portais de notícias do Brasil. Uma mulher idosa de 90 anos foi descoberta viva dentro do necrotério do Hospital Regional de São José, na região metropolitana de Florianópolis, mesmo depois de ter sido declarada morta pela equipe médica.

A paciente foi admitida na sexta-feira (24) e teve seu atestado de óbito emitido na noite de sábado (25). Após o ocorrido, ela foi conduzida de volta a um quarto, mas acabou falecendo na segunda-feira (27).

Continua depois da publicidade

A situação veio à tona quando um funcionário de um crematório local, encarregado de recolher o corpo da idosa para os procedimentos fúnebres, percebeu que Norma Silveira da Silva ainda estava respirando e apresentava temperatura corporal elevada. Conforme relatado pela família, ela foi encontrada dentro de um saco.

A administração do hospital esclareceu que a mulher estava recebendo cuidados paliativos e que iniciou um processo de sindicância para investigar as responsabilidades. O Comitê de Ética Médica e a Comissão de Óbito também foram acionados.

Foram elaborados dois atestados de óbito para a mulher, ambos compartilhados com a equipe de reportagem. O primeiro foi emitido na noite de sábado, às 23h40, quando a idosa foi encaminhada para o necrotério. Já o segundo foi registrado na madrugada de segunda-feira, às 4h50.

De acordo com Jéssica Martins Silvi Pereira, amiga de Norma que a acompanhou no hospital, a família planeja entrar com um processo contra o hospital. “É um descaso que eu não desejo para ninguém”, afirmou.

O portal G1 questionou a Secretaria de Estado de Saúde (SES) sobre a causa do óbito, mas não obteve resposta. Segundo Jéssica, até o momento, a família não recebeu informações detalhadas sobre o que causou a morte. A idosa foi cremada na segunda-feira.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais