Ex-policial preso pela morte de George Floyd sofre atentado na prisão

Neste sábado (25/11) foi confirmada a informação de que Derek Chauvin, ex-policial condenado pela homicídio de George Floyd, nos Estados Unidos, foi alvo de um atentado.

Chauvin esta cumprindo pena na Instituição Correcional Federal de Tucson, onde foi atacado. Segundo informações do país, ele recebeu atendimento médico prontamente após o ataque.

Continua depois da publicidade

De acordo com informações do FBI, que é o equivalente a polícia federal do país, não foram reportados outros feridos, nem outros detentos, nem funcionários da penitenciária. Chauvin tem estado considerado estável, segundo última atualização.

Brian O’Hara, uma das autoridades policiais locais, fez um pronunciamento condenando as reações em tom de “comemoração” pelo atentado contra Chauvin. O’Hara classificou como criminosa a ação de Chauvin que resultou na morte de Floyd, quando ainda era policial, mas fez um apelo.

A violência é bárbara e trágica e nunca deve ser motivo de comemoração. As notícias de hoje são motivo para uma reflexão silenciosa enquanto o mundo continua a processar e Minneapolis tenta curar, de feridas muito abertas”, declarou.

A morte de Floyd, em maio de 2020, eclodiu uma série de protestos nos EUA que tinham “Não consigo respirar” e “Vidas negras importam” como slogans, lembrando da morte de vários cidadãos negros durante ações policiais.

Floyd foi imobilizado por mais de 9 minutos, enquanto gritava que não conseguia respirar. Com respaldo de outros colegas, Chauvin permaneceu ajoelhado sobre o pescoço de Floyd por mais de 9 minutos. O caso marcou a história das lutas sociais e raciais nos EUA.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais