Tragédia: Mãe perde filhas gêmeas durante parto e perde a vida horas depois: ‘Passou uns dez dias’

Uma terrível tragédia abalou a pequena cidade de Guaraciaba do Norte, no interior do Ceará. O triste episódio aconteceu na Santa Casa de Misericórdia de Sobral.

Maria Madalena Marques Veras, uma jovem de 26 anos, e suas duas filhas gêmeas recém-nascidas faleceram na noite de segunda-feira, 16 de janeiro, algumas horas após um parto que deveria ter sido motivo de celebração, mas que se tornou um pesadelo.

O caso ganhou destaque não apenas devido à perda de vidas preciosas, mas também por conta das acusações de negligência médica feitas pela família.

Segundo relatos, Maria Madalena estava em um hospital na cidade de Tianguá, onde aguardou dez longos dias para realizar uma cesárea. O esposo das crianças e viúvo, Tiago Henrique, acredita que, se a cirurgia tivesse ocorrido no tempo adequado, a tragédia teria sido evitada, e a família estaria completa.

Os hospitais de Tianguá e Sobral, no entanto, negam veementemente qualquer negligência e afirmam que todas as medidas necessárias para garantir a saúde da mãe e das bebês foram tomadas.

Uma nota oficial emitida pelos hospitais reitera seu compromisso com a segurança e a qualidade dos serviços prestados. Além das alegações de negligência, a família também expressa preocupação com a falta de informações adequadas ao longo do processo.

Tiago Henrique, marido de Madalena e pai das gêmeas, compartilhou que uma médica teria aconselhado sua esposa a permanecer em Sobral, em vez de ser transferida para o Hospital Regional Norte. A família, confiando na orientação médica, optou por esperar.

Janilo Sousa, cunhado de Madalena, revelou que a orientação inicial era para que a cesárea fosse realizada em Tianguá. No entanto, segundo ele, o hospital local teria priorizado outros casos e alegado não ter a estrutura necessária para a realização do parto de gêmeas, o que resultou na transferência da jovem.

Além das questões sobre o tempo de espera e a transferência entre hospitais, a família também levanta outras preocupações, como o pedido negado da placenta após o parto para exames. Além disso, eles afirmam ter recebido a trágica notícia da morte de Madalena horas após o ocorrido por meio de terceiros.

Diante de tamanha dor e incerteza, a família busca justiça e planeja entrar com uma ação judicial contra a Santa Casa de Misericórdia de Sobral, alegando negligência médica no tratamento de Maria Madalena Marques Veras.

O caso continua sob investigação, enquanto amigos, familiares e a comunidade local lamentam a perda de três vidas em circunstâncias tão trágicas e desafiadoras.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais