Quem é a mulher que perdeu a vida após ter carro atingido por objeto lançado de cima de viaduto no RJ

Uma mulher de 41 anos, que perdeu a vida após ser atingida por um objeto que provavelmente foi arremessado – sobre seu carro debaixo do viaduto Oscar Brito, na Avenida Brasil, em Campo Grande, estava prestes a se casar em janeiro.

A análise pericial confirmou que os danos no veículo apresentavam características semelhantes às provocadas por um pedaço de tronco.

Continua depois da publicidade

Lígia Mello e seu noivo, Derlan Tavares, de 42 anos, retornavam do aniversário da mãe dele quando o carro foi atingido. A família suspeita que o objeto tenha sido lançado sobre o veículo por criminosos que pretendiam interromper o tráfego para realizar assaltos.

As investigações estão a cargo da delegacia de Campo Grande (35ª DP). Até o momento, o caso não está sendo tratado como homicídio. Uma perícia foi conduzida no local, e os policiais estão em busca de imagens de câmeras de segurança para esclarecer as circunstâncias da morte.

Derlan Tavares, de 42 anos, detalhou o que aconteceu enquanto conduzia o veículo quando foi atingido:

“A gente estava vindo de Sepetiba, do aniversário da minha mãe, quando chegamos embaixo do Oscar Brito jogaram um tronco de árvore imenso, que caiu em cima da minha esposa, levando ela a falecer. Na hora, chovendo, consegui desesperado chegar até a UPA, mas infelizmente ela não resistiu.” 

Em sua primeira declaração, imediatamente após o incidente, Derlan informou à polícia que o objeto que atingiu o carro era um fragmento de concreto, expressando suspeitas de que pudesse ter se soltado do viaduto. Contudo, após o interrogatório inicial, a perícia esclareceu que se tratava, na verdade, de um pedaço de madeira.

Para assistir o vídeo CLIQUE AQUI!

O homem será convocado para prestar novo depoimento e retificar as informações. De acordo com a família, Lígia foi levada a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), e os profissionais de saúde indicaram que ela apresentava perfurações na costela, vindo a óbito devido a hemorragia e parada cardíaca. O sepultamento de Lígia ocorreu na tarde desta terça-feira (21), em Sulacap, sem a realização de velório.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais