Quem é a dentista que foi encontrada carbonizada em condomínio de luxo e que teve corpo retirado do velório pela polícia

A cerimônia de despedida da dentista que foi vítima de homicídio na cidade de Araras, localizada no interior do estado de São Paulo foi suspenso na manhã desta quinta-feira, dia 28.

Agentes de segurança estiveram no local e levaram o corpo foi encaminhado de volta ao Instituto Médico Legal (IML) de Limeira para a realização de um exame toxicológico.

Continua depois da publicidade

As autoridades policiais estão investigando se havia uma elevada concentração de dióxido de carbono (CO2) na corrente sanguínea da vítima, a fim de determinar se ela faleceu devido à inalação da fumaça ou por asfixia causada pelo autor do crime.

Nesta última quarta-feira (27), o corpo de Bruna Angleri, dentista de 40 anos, foi descoberto em estado carbonizado em um condomínio de luxo localizado no Portal das Laranjeiras, no Distrito Industrial de Araras.

O ex-namorado, suspeito do delito, compareceu com um advogado no final da tarde e, durante o interrogatório, negou qualquer participação no crime, que foi oficialmente catalogado como homicídio. O telefone móvel dele foi confiscado, e posteriormente ele foi liberado.

Conforme explicou o delegado Tabajara Zuliani dos Santos, as autoridades policiais estão aguardando os resultados do exame necroscópico para determinar precisamente a causa da morte da vítima.

“Ela foi severamente agredida. O rosto estava completamente deformado por fraturas. Tinha uma costela fraturada”, revelou o delegado. A Polícia Civil afirmou estar considerando diversas hipóteses e que nenhuma linha de investigação será descartada.

Conforme relatado pela Polícia Militar, a mãe da dentista notou a ausência de notícias da filha. Ao chegar à residência, deparou-se com a trágica cena da filha falecida no quarto, sendo este o único móvel afetado pelo fogo no recinto.

A mãe prontamente solicitou a intervenção do Corpo de Bombeiros, que compareceu ao local e encontrou o corpo da dentista em estado carbonizado. Posteriormente, o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Limeira.

O irmão da dentista recorreu às mídias sociais para expressar sua tristeza diante do crime que ceifou a vida de sua irmã mais velha. No Instagram, Bruno Angleri escreveu: “Vou te amar para sempre”.

Para assistir ao vídeo CLIQUE AQUI!

Bruna, que possuía formação em odontologia e psicologia, desempenhava a função de coordenadora da pós-graduação na unidade da São Leopoldo Mandic em Araras.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais