Partes do corpo de jogador de futebol brasileiro que estava desparecido foram encontradas em rio, diz a polícia

Neste domingo (2), o corpo de Hugo Vinícius Skulny Pedrosa, jogador de futebol de 19 anos, foi descoberto no Rio Iguatemi, em no trecho que ele corta o município de Sete Quedas, que ficaa uma distância de 468 quilômetros da cidade de Campo Grande, capital do estado de Mato Grosso do Sul.

O jovem estava desaparecido desde a madrugada do dia 25 de junho. Segundo a Polícia Civil, ele foi vítima de homicídio e, inicialmente, acredita-se que o crime tenha sido motivado por questões pessoais.

Durante as diligências realizadas pela Polícia Civil, Militar, Corpo de Bombeiros, o corpo do jovem foi encontrado nas proximidades do rio.

A delegada Lucelia Constantino de Oliveira, responsável pelas investigações e titular da Polícia Civil de Sete Quedas, informou que algumas partes do corpo do rapaz foram encontradas.

Hugo Vincius Skulny Pedrosa estava desaparecido desde domingo 25 Foto ReproduoRedes Sociais
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Ainda dee acordo com a delegada, a investigação está se concentrando principalmente em um possível crime passional, mas até o momento não foram divulgados nomes de suspeitos para não prejudicar o andamento das investigações policiais.

A família de Hugo já foi notificada sobre a descoberta do corpo do jovem. Sua mãe, Eliana Skulny, está profundamente abalada e expressou sua tristeza pela perda do filho.

“Acharam ele morto no Rio Iguatemi, cortaram os pedaços dele. Tamanha crueldade do mundo, meu Deus, meu filho era um menino bom”, disse Eliana.

O atleta deixou de dar notícias e desapareceu depois de deixar uma festa em um posto de gasolina na cidade de Pintoty, localizada no Paraguai, fronteiriça com o Brasil, durante a madrugada de domingo (25).

Segundo relato da mãe, os últimos viram o jovem com vida foram seus amigos, que o deixaram na residência de sua ex-namorada.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais