Chef de cozinha encontrado sem vida junto com a esposa na Bahia era foragido da Espanha

Um crime hediondo, a princípio repleto de mistérios deixou a comunidade local chocada. Os corpos do Chef de cozinha David Peregrina Capó e de sua esposa Érica da Silva Santos, foram encontrados crivados com balas as margens de um rio que fica na região Sul da Bahia.

David e Érica eram proprietários de um restaurante em uma área de difícil acesso na cidade turística de Porto Seguro, o casal era muito conhecido na região e os assassinatos deixaram a todos perplexos.

Continua depois da publicidade

Contudo, o que parecia ser um crime misterioso, começou a ser desvendado de maneira surpreendente. O chef de cozinha espanhol, cujo corpo foi descoberto nas proximidades de um rio na Bahia, havia se mudado para o Brasil para fugir da Justiça e de uma condenação em sua terra natal.

O crime aconteceu na última sexta-feira (24), a Polícia Civil do estado da Bahia está à frente das investigações. Conforme reportagem do jornal espanhol “El Mundo”, há cerca de uma década, David Peregrina, originário de Mallorca, uma das ilhas mais conhecidas de Baleares, estava evitando as autoridades locais por vários anos.

Essa situação decorria de duas condenações em processos judiciais e de dois mandados de busca e detenção, os quais atualmente já expiraram devido ao decorrer do tempo.

De acordo com fontes judiciais citadas pelo jornal espanhol, o chef foi condenado em Palma por dois processos criminais, totalizando uma pena superior a 6 anos de prisão, pelos delitos de estafa (equivalente a estelionato no Brasil), apropriação indébita e falsificação de documentos.

Segundo informações do “El Mundo”, Peregrina figurava entre os 28 acusados em um esquema destinado a fraudar o banco onde desempenhava a função de diretor de sucursal.

Esse esquema envolvia a manipulação de empréstimos hipotecários fictícios, resultando no desvio de mais de 2 milhões de euros (R$ 10 milhões, na cotação atual) entre 2003 e 2004. O episódio ficou conhecido como “o caso das hipotecas fantasmas”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais