Quarto suspeito do crime é preso e conta detalhes terríveis do crime

No desenrolar das investigações sobre a morte da cantora gospel Sara Mariano, revelações surpreendentes emergiram durante um depoimento concedido na tarde desta quinta, dia 16 de novembro, na Delegacia de Dias d’Ávila.

Victor Gabriel Oliveira, de 24 anos, confessou detalhes estarrecedores, lançando luz sobre os acontecimentos trágicos que levaram à sua morte.

Segundo informações divulgadas pela defesa do jovem, Victor admitiu estar presente no momento fatídico, acompanhado por Wesley de Jesus, conhecido como Bispo Zadoque, e Gideão Duarte.

Ele falou segurou Sara enquanto Bispo Zadoque desferia os golpes fatais durante um confronto, omitindo, contudo, quem teria perpetrado o incêndio no corpo da vítima.

Em uma reviravolta assombrosa, Victor alegou que o mandante do crime era o próprio marido da cantora, Ederlan Mariano. As motivações foram supostas infidelidades por parte da vítima. O trio, segundo a confissão, teria sido remunerado com o valor de R$ 2 mil pela execução.

Detalhes adicionais fornecidos pela defesa indicam uma conexão entre Victor e Bispo Zadoque, que frequentavam a mesma igreja em Camaçari há cerca de três meses.

Enquanto isso, tanto Bispo Zadoque quanto Gideão Duarte permaneceram em prisão temporária, apesar das alegações de colaboração do último com as autoridades. O advogado de Bispo Zadoque negou seu envolvimento no crime, afirmando não ter tido acesso ao inquérito policial.

Este desdobramento perturbador na investigação, que começou com o desaparecimento de Sara Mariano em outubro, continua a abalar a comunidade e levanta séries questões sobre os eventos que precederam sua morte.

Enquanto as peças do quebra-cabeça se encaixam lentamente, a polícia continua a busca por justiça neste caso angustiante.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais