Secadores de mãos dentro do banheiro sopram partículas de cocô

É comum que muitas pessoas façam o máximo para evitar o uso do banheiro público. Isso porque o local pode ser uma verdadeira fábrica de bactérias que se pode levar para o resto do dia.

As vezes a ida ao banheiro pode não ser exatamente para usar o vaso sanitário. Entrar, lavar as mãos e secar com a máquina de ar quente é um habito muito comum em ambos os banheiros.

Continua depois da publicidade

Quando se fala em bactérias no banheiro, a maioria condena logo o vaso sanitário. Acontece que maioria das bactérias não está somente no sanitário, acredita? E está saindo de onde muita gente nem imagina.

Você sabia? Máquinas de ar quente nos banheiros jogam partículas de cocô. Essa afirmação parece um pouco assustadora, mas o estudo do Applied and Environmental Microbiology pode explicar.

O estudo foi feito no ano de 2018 com base em 36 banheiros da  Faculdade de Medicina da Universidade de Connecticut, em Farmington nos EUA e mostrou que os secadores podem estar bombeando tais partículas após descarga com vaso sanitário aberto.

Foram colocadas placas de Petri por tempo determinado de 2 minutos com o secador desligado e não se obteve criação de colônia de bactérias ou pouquíssimas.

Já com o secador ligado por apenas 30 segundos, foi o suficiente para o desenvolvimento de 18 a 36 colônias, onde algumas delas também chegasse a 254 colônias.

Estas se multiplicavam ou estavam sendo puxadas por eles. Com uso de um filtro, provou-se que pelo menos 75% das bactérias vinham sim do ar do banheiro.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais