Vítimas fatais de ‘seita do Jejum’ já chegam a 89; autoridades não descartam novos óbitos

Segundo autoridades quenianas, subiu para 89 o número de mortos vítimas de uma seita religiosa. O caso veio à tona nos últimos dias, depois que as mortes começaram a ser confirmadas.

Nesta terça-feira (25/04), autoridades do país confirmaram ter localizado mais três pessoas vivas. Ao todo, o número de sobreviventes nesse momento é de 34, enquanto o número de mortos já chegou a 89.

As descobertas vem espantando a região e ganhando repercussão mundial. As autoridades estão investigando o local onde a chamada “Igreja Internacional da Boa Nova” estava instalada.

A polícia tem realizado escavações em uma área de 800 acres de floresta, onde novos corpos tem sido encontrados.

A suspeita é de que membros da chamada “Igreja” vinham morrendo de fome após serem incentivados a realizar prolongados jejuns.

Makenzie Nthenge, apontado como líder da Igreja, já esta preso há cerca de 10 dias. No entanto, a polícia acredita que ainda existem membros da Igreja escondidos para continuar cumprindo o jejum.

O caso tem ganhado repercussão mundial, como mais um caso de seita e culta que resulta em mortes múltiplas. Além disso, as autoridades não descartam a possibilidade de haverem mais mortos.

A descoberta foi feita após a hospitalização de uma mulher que apresentava sinais de fraqueza e se recusava a comer.

As investigações logo descobriram a Igreja e, depois de uma denúncia, a polícia encontrou uma vala comum, localizada na Floresta e próxima a sede da igreja, onde corpos eram jogados.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais