Vídeo simula como acontece a implosão de um submarino

Uma operação envolvendo o uso de submarinos é repleta de desafios e riscos, sendo a implosão uma das catástrofes mais temidas nesse contexto. O assunto ganhou repercussão após o trágico acontecimento com uma expedição que tinha como objetivo visitar os destroços do Titanic.

De acordo com especialistas na área, após os destroços do submarino Titan serem encontrados ficou claro que a pequena embarcação passou por este trágico evento.

A implosão de um submarino é desencadeada pela pressão extrema exercida pelas águas profundas do oceano. À medida que a embarcação mergulha a grandes profundidades, a pressão externa aumenta exponencialmente.

Caso a estrutura do submarino não seja capaz de suportar essa pressão, ocorrem falhas estruturais que levam à implosão.

Os cascos dos submarinos são construídos para suportar altas pressões, porém, em certas profundidades, as forças externas podem ser avassaladoras, superando a resistência do material e resultando no colapso súbito e catastrófico da estrutura. Confira o vídeo a seguir.

A implosão de um submarino é um evento extremamente perigoso e, geralmente, resulta na perda total da embarcação e na perda de vidas humanas.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por CHOQUEI (@choquei)

O colapso repentino da estrutura provoca a liberação de uma quantidade significativa de energia, resultando em destroços espalhados e dispersos pelo ambiente aquático.

Veja um vídeo de uma simulação que mostra a implosão de um submarino argentino que desapareceu em 2017 e só foi encontrado um ano depois:

Nenhum dos 44 tripulantes do submarino militar ARA San Juan sobreviveu à implosão.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais