Quem são as vítimas da explosão em metalúrgica que deixou cenário de guerra

Uma explosão ocorreu nas instalações de uma empresa metalúrgica na manhã da última sexta-feira (1º), na cidade Cabreúva, localizada no interior do estado de São Paulo, resultando na destruição das instalações e causando a perda de três vidas, além de deixar dezenas de funcionários feridos, alguns em estado crítico.

O estrondo causou apreensão entre os residentes locais, que afirmaram que a explosão teve impacto perceptível em uma área circundante de cinco quilômetros do local. Além dos Bombeiros, a Defesa Civil também foi mobilizada para responder a ocorrência.

Quem são as vítimas fatais da explosão que deixou um cenário de destruição:

Azarias Barbosa e Fernando Nascimentos que morreram aps exploso em empresa de Cabreva SP Foto Reproduo Redes Sociais Arquivo Pessoal(Azarias Barbosa e Fernando Nascimentos, que morreram após explosão em empresa de Cabreúva (SP) — Foto: Reprodução Redes Sociais/ Arquivo Pessoal)

Azarias Barbosa do Nascimento

Um dos indivíduos atingidos foi Azarias Barbosa do Nascimento, um ferramenteiro de 46 anos de idade, originário de Caracol, no estado do Piauí, que residia em Itu, São Paulo.

Seu corpo foi localizado nos destroços da empresa durante as operações de resgate conduzidas pelo Corpo de Bombeiros. O sepultamento está programado para ocorrer em Betim, Minas Gerais. O incidente foi formalmente registrado como um caso de lesão corporal e homicídio.

Fernando Nascimento dos Santos

Originário da cidade de Cristinápolis, localizada no interior de Sergipe, Fernando Nascimento dos Santos, de 24 anos, perdeu a vida no trágico incidente. Conhecido pelo apelido de “Café”, ele dedicou cerca de quatro anos de sua vida como funcionário da empresa. Dois de seus irmãos também eram empregados na mesma empresa, embora, felizmente, não estivessem presentes no edifício durante a explosão. Agora, eles estão acompanhando o processo de liberação do corpo da vítima.

Jovem de 26 anos

Uma terceira pessoa que estava internada em um hospital na cidade de São Paulo veio a óbito na manhã deste último sábado (2). A identidade da vítima não foi divulgada.

A explosão aconteceu dentro de um dos fornos da empresa Tex Tarugos, e até o momento não há informações disponíveis sobre a causa do trágico evento. A empresa já estava sob escrutínio, tendo recebido quatro advertências e duas multas da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb). Essas infrações se somaram aos problemas previamente identificados pelo Ministério do Trabalho e Emprego, bem como à ausência de alvará para operação.

De acordo com informações obtidas pelo G1, os problemas com a empresa começaram a surgir em outubro de 2021. Em março de 2023, foram emitidas mais duas advertências por seu funcionamento como uma fonte de poluição, sem a posse de uma licença de operação válida. Essa situação foi identificada após uma inspeção realizada em 20 de março.

A Cetesb informou que a empresa teve sua licença de operação negada devido ao não cumprimento das exigências técnicas estabelecidas.

Em resposta a essas questões, a metalúrgica afirmou que está atualmente focada em prestar assistência às vítimas e que, em momento oportuno, se manifestará sobre esses pontos.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais