Mãe de família que pensava estar com hemorroidas e prisão de ventre descobre câncer colorretal aos 31 anos

Bri Mahon, uma californiana de 31 anos, divulgou nas redes sociais a descoberta de um câncer colorretal em estágio 3. Ela é bastante ativa no TikTok, onde tem usado a plataforma para compartilhar os detalhes de sua jornada em busca da cura contra o câncer.

Mahon confessou que negligenciou o câncer por um longo período, acreditando que seus sintomas se deviam à combinação de prisão de ventre e estresse.

Continua depois da publicidade

A descoberta do câncer ocorreu após o nascimento de suas filhas gêmeas, que têm agora um ano de idade. A mulher revelou tudo em um vídeo que se tornou viral, com mais de dois milhões de visualizações,

Mahon relata ter se sentido muito inchada, irritada e cansada, além de ter dificuldades para evacuar. Durante esse período, ela enfrentou crises de ansiedade, que atribui à irritabilidade do organismo já debilitado em virtude do câncer.

A mulher também compartilhou que por muito tempo interpretou os sintomas como consequência do estresse pós-parto e de um quadro persistente de prisão de ventre.

Porém, os sintomas foram se intensificando e ficando fora de controle, levando-a a perceber que havia ultrapassado o momento de buscar ajuda médica.

Após o nascimento prematuro das filhas, com 23 semanas de gestação, Mahon começou a notar sangue vivo nas fezes, que inicialmente atribuiu a um quadro de hemorroidas.

Com o tempo, as fezes foram mudando de cor, de vermelho para vermelho escuro, e as necessidades de idas ao banheiro aumentaram. Finalmente, ao buscar ajuda médica, Mahon recebeu a indicação para realizar um exame de colonoscopia.

O exame é uma das principais alternativas, uma vez que os exames de sangue não apresentavam anormalidades. Foi então que os médicos descobriram o câncer colorretal em estágio três.

Desde o dia 2 de junho, Mahon iniciou o tratamento de quimioterapia e radioterapia. Ela deve ainda passar por uma cirurgia para a remoção do tumor.

O câncer colorretal, que acomete a porção final do intestino grosso (reto) ou o cólon, é na maioria dos casos tratável, desde que diagnosticado precocemente.

Entre os principais sintomas estão mudanças no hábito intestinal, oscilações entre diarreia e prisão de ventre, dores abdominais com gases ou cólicas, sangramento nas fezes, sangramento anal e a sensação de intestino não completamente esvaziado após a evacuação.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais