‘dor que nunca vai sair’

A morte de um adolescente, de 17 anos, no município de Pedro Canário, Espírito Santo, tem causado revolta pelo país. Cinco policiais foram detidos após a abordagem que terminou com a morte do garoto, identificado como Carlos Eduardo Rebouças Barros.

Toda a ação dos policiais foi filmada por uma câmera de vigilância. Nas imagens, ao que tudo indica, um policial disparou contra Carlos Eduardo quando o adolescente já estava rendido e algemado.

Continua depois da publicidade

No registro da ocorrência, os policiais envolvidos no caso chegaram a relatar que a morte se deu em função de confronto entre suspeitos e agentes do Estado. A versão, no entanto, é desmentida pelas imagens.

Segundo informações da corporação, Carlos Eduardo era suspeito de envolvimento com o tráfico e atuava na região ao lado de outro homem. Os dois eram conhecidos como “gêmeos” e haviam sido denunciados, o que levou os policiais ao local.

As condições em que o adolescente foi morto, no entanto, renderam críticas. As imagens sugerem que Carlos foi executado por um dos policiais. As imagens circulam pelo país, gerando revolta.

A mãe do adolescente conversou com a TV Gazeta e reconheceu que o filho pretendia mudar de vida. Cleia Rebouças ainda revelou que o filho era pai de gêmeos. Segundo ela, o garoto pretendia se mudar da cidade.

Muita revolta, uma dor que eu não consigo explicar, uma dor que nunca vai sair do meu coração”, lamentou a mulher, emocionada.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais