Caso Henry: Jairinho é agredido na saída da delegacia e viraliza na web o vídeo

O vereador carioca Jairo Souza e Monique Medeiros, mãe do menino Henry, foram presos nesta manhã (08). O caso causou polêmica no Brasil. A prisão do casal foi caracterizada por revoltas e hostilidades generalizadas entre vários civis.

saida606f8eeca10a54843 750x375 1
Imagem: (Reprodução / oGLobo)

Inicialmente, o casal foi levado ao 16º DP (Barra da Tijuca) e os processou conforme dita a lei. Posteriormente, Jairinho e Monique foram transferidos para o IML para realizar  exame de corpo delito. Ambos estavam acompanhados pela polícia, mas isso não impediu que a multidão se reunisse.

Continua depois da publicidade

Um grupo de civis se reuniu em frente à delegacia e gritou com o casal, inclusive xingamentos. Em meio aos gritos de muitos “assassinatos”, os dois caminharam em silêncio até o carro da polícia. Jairinho ainda recebeu um tapa na cara do civil que conseguiu romper o bloqueio de escolta.

Logo após o tapa, o homem foi contido pela polícia que realizaram o registro da ocorrência. O homem não teve  o seu nome revelado, mas é um aposentado de 64 anos. Na delegacia, ele argumentou que suas ações foram “por grande emoção em razão dos fatos imputados ao vereador”.”.

Na delegacia, o aposentado assinou um termo circunstanciado e fichado de acordo com a “vias de fato”. O homem se recusou a falar e prometeu coletar seu testemunho quando comparecesse ao tribunal.

Jairinho e Monique passaram quase 6 horas na delegacia, onde foram ouvidos novamente. Os investigadores esperam que o casal possa contar a verdade sobre aquela noite, pois a polícia não acredita que a morte do menino tenha sido um acidente. No entanto, Monique e Jairo  sustentam que o menino Henry se encontrava sem vida e deitado sozinho no chão do quarto.

Fonte: oglobo

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

 Importante:   Este site faz uso de cookies que podem conter informações sobre os visitantes. ACEITAR Leia mais